Mostrar 2855 resultados

Pesquisa por órgão
Opções de pesquisa avançada
Previsualizar a impressão Ver:

2770 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

Boletim de serviço Abril/ 2019

Boletim de serviço ordinário do Campus Porto Alegre referente ao mês de abril de 2019.

Comissão responsável pelo Boletim de serviço

Boletim de serviço Maio/ 2019

Boletim de serviço ordinário do Campus Porto Alegre referente ao mês de maio de 2019.

Comissão responsável pelo Boletim de serviço

Plano de Trabalho AARS

Plano de trabalho referente ao Termo de Cooperação Técnica entre o Campus Porto Alegre/ IFRS e a Associação dos Arquivistas do Estado do Rio Grande do Sul.

Direção Geral

Plano de Trabalho UFRGS

Plano de Trabalho referente ao Termo de Cooperação Técnica entre Campus Porto Alegre/ IFRS e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Direção Geral

Editais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Porto Alegre

Ordem de Serviço 02/2018

Determina que os servidores abaixo serão responsáveis pelo planejamento de contratação de serviços de vigilância no Campus Porto Alegre do IFRS

O ESTADO ATUAL DA PALEONTOLOGIA NO CURRÍCULO DOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

A Paleontologia atualmente é considerada uma ciência interdisciplinar, estreitamente relacionada às Ciências Biológicas e da Terra, dentre outros campos do conhecimento envolvidos no estudo das interações entre os organismos e o Meio Ambiente. Enquanto uma ciência histórica e interdisciplinar, os fósseis e suas relações e interações perpassam inúmeras disciplinas e acompanham o universo imaginário dos alunos. Nesse sentido, a Paleontologia reveste-se de extrema importância para o entendimento do mundo e da vida não somente de um tempo passado, mas também do presente, visto que não é possível entender os seres vivos atuais e o mundo sem conhecer a história da vida na Terra. Contudo, apesar de toda sua relevância, em nosso país, o conhecimento paleontológico ainda está muito distante da comunidade e pouco considerado na educação brasileira, ainda que possua um grande potencial para despertar a curiosidade das pessoas e, principalmente, dos jovens alunos. Sendo assim, esta pesquisa procura evidenciar o estado atual da Paleontologia no currículo dos cursos de formação de professores de Ciências – Ciências e Biologia – do estado do Rio Grande do Sul. Para isso, utilizou a metodologia de análise quantitativa e qualitativa para inferência dos dados, considerando como população os cursos de formação de professores de Ciências – Licenciatura em Biologia e/ou Ciência – em atividade das Instituições de Ensino Superior localizadas no estado do Rio Grande do Sul e regularmente credenciadas no sistema e-MEC do Ministério da Educação. Para a coleta de dados considera-se o Projeto Pedagógico de Curso (PPC) dos cursos analisados e, mais especificamente, a Matriz Curricular, Ementas, Formação dos Professores e Infraestrutura. Como resultado, verifica-se que, apesar da Paleontologia estar prevista na maioria dos cursos de formação de professores de Ciências e Biologia do RS, um em cada cinco cursos não contempla sua abordagem no currículo.

Ivan Francisco Diehl

TRAJETÓRIA E (CON)VIVÊNCIAS AO LONGO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: COMO O AUTOCONHECIMENTO INFLUENCIA NO FAZER DOCENTE DE CIÊNCIAS

O presente trabalho tem como objetivo investigar a relação entre o autoconhecimento dos professores e como eles vêem sua relação com os estudantes, vivenciadas na trajetória docente. Defendo que, a partir do autoconhecimento, o (a) professor (a) consegue estabelecer um vínculo mais afetivo com os alunos, proporcionando um ir e vir de emoções, sentimentos e reflexões que são fundamentais no processo educativo. A pesquisa segue uma abordagem qualitativa interpretativa, na qual os sujeitos de pesquisa participaram do estudo através de entrevistas semi-estruturadas realizadas individualmente, buscando identificar/caracterizar a capacidade de docentes de ciências de se autoconhecer e de dimensionar suas relações com alunos, e investigar como as trajetórias de vida, os motivos de escolha de ser professor e a satisfação com a carreira docente influenciam na capacidade de se autoconhecer. Para tanto, os sujeitos vivenciaram, durante a entrevista, um processo de conscientização reflexiva com vistas à explicitação do que foi evocado. Na entrevista, o pesquisador media todo o processo com o auxílio de um roteiro previamente elaborado e um caderno de campo para registrar possíveis gestos do sujeito. Um dos pressupostos dessa opção metodológica é que o estímulo à reflexão sobre suas práticas, sobre as imagens do que consideram ser na sua percepção e sobre o lugar que as emoções/afetividade ocupam nelas, cria condições para que os sujeitos se reconheçam e passem a atuar em sintonia com esta nova percepção.

Lediane Chagas Marques

NARRATIVAS DE PROFESSORES DAS ÁREAS DAS CIÊNCIAS DA NATUREZA SOBRE SUAS FORMAÇÕES E SUAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

Este Trabalho de Conclusão de Curso apresenta uma reflexão sobre a contribuição das narrativas biográficas no contexto da formação docente inicial e continuada. Para além de uma opção metodológica, o recurso às narrativas biográficas no campo da Educação tem se traduzido como intervenção formativa e possibilitado que se repense os processos de
construção da identidade docente. Nesse sentido, objetivou-se investigar como professores/professoras que atuam nas redes públicas municipais e estaduais em Porto Alegre e região metropolitana refletem e atribuem significados aos processos de formação vivenciados, à docência e as suas práticas pedagógicas no processo de construção de narrativas autobiográficas ensejado por ocasião da pesquisa. Para isso, a investigação foi desenvolvida a partir de uma pesquisa de natureza qualitativa, utilizando-se como instrumento entrevistas semiestruturadas (individuais, registradas por áudio e posteriormente transcritas) com quatro professores egressos de cursos das áreas das Ciências da Natureza. A fim de diversificar a amostra, além disso, considerou-se como critério para a seleção dossujeitos o tempo de formação e de atuação como docentes. As análises dessas entrevistas
foram realizadas buscando-se uma reflexão baseada na construção de narrativas autobiográficas na perspectiva da formação continuada dos participantes onde se entretecem processos de autoria e (re)construção da identidade. O pressuposto, neste caso, é que, ao narrar suas experiências profissionais, o docente (re)significa as representações de si e de sua prática pedagógica. Esse processo, baseado na auto-reflexão e na auto-interpretação que o sujeito é capaz de realizar a partir de suas experiências de vida, apresenta-se como interessante horizonte a ser explorado em contextos de formação inicial e continuada. Além disso, consiste na possibilidade de que pesquisadores e outros leitores, ao tomarem o conhecimento da narrativa do outro reflitam sobre si próprio, experimentem sua própria construção biográfica, na qual podem reconfigurar-se e ampliarem seus próprios objetivos.

Graciela Farias Bikoski

Resultados 1 a 20 de 2855