Previsualizar a impressão Fechar

Mostrar 2188 resultados

Pesquisa por órgão
Opções de pesquisa avançada
Previsualizar a impressão Hierarchy Ver:

2147 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

Portaria 005/2020

Designa ANA CAROLINA COLLA como Diretora de Gestão de Pessoas do Campus Porto Alegre do IFRS, em caráter interino

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

Portaria 011/2020

Conceder progressão por Mérito Profissional à servidora ADRIANA DE FARIAS RAMOS

Direção Geral

Portaria 008/2020

Estabelece regime especial de atendimento da Coordenadoria de Registros Estudantis.

Direção Geral

Portaria 007/2020

Prorrogar o horário especial de funcionamento do Campus Porto Alegre

Direção Geral

Portaria 379/2019

Designa ANA LÚCIA BARBIERI como Diretora de Gestão de Pessoas Interina

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

Portaria 010/2020

Conceder progressão por Mérito Profissional à servidora ADRIANA DE FARIAS RAMOS

Direção Geral

Portaria 009/2020

Designa FABIANA BONATO GONÇALVES como Coordenadora da Gestão de Ensino em caráter interino

Direção Geral

Portaria 004/2020

Designa os membros abaixo nomeados para constituírem a Comissão de Heteroidentificação de Candidatos Autodeclarados Negros do Processo Seletivo 2020/1.

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

Portaria 003/2020

Revoga a portaria 377 e designa outras servidoras para exercer a função de Coordenadora do Curso de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

Portaria 002/2020

Interrompe e remarca as férias de duas servidoras.

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

Portaria 001/2020

Designar membros para compor Comissão Disciplinar Estudantil

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

A INSERÇÃO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NOS ANOS FINAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: A CONTRIBUIÇÃO NOS PROCESSOS DE ENSINO E APRENDIZAGEM NAS ESCOLAS DA REDE MUNICIPAL DE CANOAS-RS.

Esta pesquisa tem como objeto de estudo a inserção da informática nos anos finais do Ensino Fundamental na Rede Municipal de Educação de Canoas (RMEC), no Rio Grande do Sul (RS). Procurou-se identificar a contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) como ferramenta didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem. As mudanças ocorridas na sociedade com o advento da tecnologia da informação e comunicação trouxeram repercussões em todos os setores do desenvolvimento humano; adentrando na escola, no lazer e no trabalho. No intuito de inserir as TICs na Educação são propostos programas governamentais e formações, mas não contemplam a grande maioria dos docentes e estudantes. Investigou-se a realidade de uma escola municipal de Canoas/RS, cujos alunos dos anos finais não têm aula de informática em sua estrutura curricular. Tal situação inspirou a questão central da pesquisa: Quais os limites e possibilidades da inserção da informática nos anos finais do ensino fundamental da (RMEC), tendo-se em vista as contribuições para o processo de ensino e aprendizagem? Os objetivos propostos foram: analisar os limites e possibilidades da inserção da informática nos anos finais do ensino fundamental nas escolas da rede municipal de Canoas; identificar a existência dos laboratórios de informática; propor um protocolo de formação em TICs para os professores dos anos finais. A pesquisa na primeira fase é definida como exploratória e foi realizada por meio de análise documental e revisão bibliográfica. A segunda fase caracteriza-se por uma pesquisa-ação, envolvendo 43 docentes de 25 escolas do município de Canoas; ocorreu entre os anos de 2017 e 2018. A fundamentação teórica respalda-se nas obras de Paro, Freire e Vygotsky, referente aos conceitos: educação, ensino e aprendizagem; no que tange às tecnologias da informação e comunicação, utilizou-se os autores Castells, Moran e Valente. Os resultados sugerem a necessidade de aparelhamento das escolas com computadores e internet para docentes e alunos; atualmente utilizada pela administração (secretaria e direção). Ainda verificou-se que, em escolas que tem laboratório de informática funcionando, estes se destinam aos anos iniciais. Os alunos dos anos finais não tem acesso à tecnologia nas escolas da rede, exceto por iniciativas pessoais dos docentes através do uso de celulares, tablets e notebooks, mas de forma incipiente. Aponta-se para a necessidade de formações que incluam as tecnologias digitais como elementos mediadores no processo de ensino e aprendizagem, promovendo um uso crítico e uma educação voltada para a formação do ser humano.

Katia Martins Soares

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA USO DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO (TIC): A EXPERIÊNCIA DO NÚCLEO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL CORONEL FABRICIANO (2015- 2017)

Diante da Sociedade da Informação, as novas tecnologias são apresentadas em diferentes contextos, e atreladas à educação criam oportunidades para a aprendizagem. Portanto, repensar a utilização de novos recursos na sala de aula requer uma atualização constante do professor, sendo a formação continuada uma forte aliada para repensar as mudanças. A proposta de pesquisa visou identificar os cursos de formação continuada abordando as Tecnologias da Informação e Comunicação- TIC ofertadas pelo Núcleo de Tecnologia Educacional- NTE Coronel Fabriciano, por meio de documentos e entrevista semiestrutura com o gestor, dentificando como acontecem as atividades de formação em tecnologias educacionais para os professores das escolas sob jurisdição da Superintendência Regional de Ensino- SRE Coronel Fabriciano. Em seguida, analisou-se o perfil dos professores que trabalham nessas escolas e suas necessidades de formação envolvendo as Tecnologias da Informação e Comunicação por meio de um questionário online. Após a análise do questionário online, foi elaborado, aplicado e avaliado o curso Linux Educacional 5.0 com a participação dos professores de uma escola estadual. Os cursos mais ofertados pelos NTE são: lousa digital, projetor ProInfo, tablet educacional, google apps e Projeto Segurança, Ética e Cidadania na Internet. Porém, o NTE Coronel Fabriciano enfrenta desafios para realização dos cursos de formação continuada para os professores.

Karina Leticia Julio Pinto

REDES SOCIAIS DIGITAIS COMO UM ESPAÇO DE PROBLEMATIZAÇÃO: a inclusão no IFRS Campus Porto Alegre

Nesta dissertação, parte-se do princípio de que a inclusão escolar é uma temática que deve permear as discussões não só das instituições de ensino, mas de toda a sociedade. A intenção desta pesquisa não é isentar o Estado de suas responsabilidades, mas visibilizar a necessidade de criar espaços para problematizar a inclusão. A inclusão foi a temática motivadora deste trabalho por compreender-se que é um assunto que requer mais problematizações dentro da instituição e que necessitava de um espaço novo, com foco na discussão de ideias. Junto a esta necessidade, parte-se do entendimento de que a internet e, mais especificamente, as
redes sociais digitais se constituem em um meio produtivo para promover espaços de discussão acerca da temática da inclusão. Dessa forma, o objetivo desta dissertação é verificar como a página do IFRS Campus Porto Alegre no Facebook pode ser um espaço potente para pensar a inclusão. A fim de alcançar o que se propõe, por meio do conceito-ferramenta de discurso, sob a perspectiva dos estudos de Michel Foucault, foi realizada uma análise dos comentários e publicações efetuados na referida fanpage durante o período de cinco meses. A partir das análises empreendidas, foi criado um produto que consiste em um guia com cinco etapas,
nomeadas como Diagnóstico, Referências, Planejamento, Implementação e Manutenção. Em cada etapa, propõem-se ações digitais para que sejam produzidas mais interações sobre o tema inclusão, por parte dos usuários, na referida fanpage.

Helena Ricardo Legunes

O USO DAS TECNOLOGIAS MÓVEIS NA EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS FINAIS E ENSINO MÉDIO

Mesmo com a evolução tecnológica e sua inserção cada vez maior no cotidiano e dentro dos métodos de ensino, as aulas de educação física permanecem no mesmo modelo tradicional. Este trabalho preocupou-se em dirimir a respeito da seguinte pergunta: Como ocorre o uso de tecnologias móveis para o ensino de educação física no ensino fundamental anos finais e ensino médio? O presente trabalho visou investigar o uso de tecnologias móveis por docentes atuantes no Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio. Um curso à distância foi produzido com a formação sobre a utilização destas tecnologias móveis levantadas. Dentro do próprio curso foi feito um catálogo para produção da pesquisa qualitativa através dos relatos anteriores à utilização das propostas no curso. Estes dados foram integrados aos dados coletados durante pesquisa bibliográfica, realizada anteriormente, para fazer um levantamento das tecnologias utilizadas e de possível utilização nas aulas de educação física, atendendo assim ao objetivo geral que era produzir um catálogo sobre as tecnologias móveis. Através do curso foi possível verificar os aplicativos
mais escolhidos pelos professores para as práticas e como se dá sua utilização através do projeto final proposto. Com o relato dos participantes, alguns aplicativos e seu uso foram apresentados, bem como a percepção dos professores sobre o uso da tecnologia na aula de educação física escolar. Ainda como resultado do curso, algumas propostas de aulas com o uso de tecnologia foram apresentadas.

Hairlaine Treici Freitas

PORTFÓLIO DIGITAL INTERATIVO PARA MOSTRAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DO ENSINO FUNDAMENTAL: desafios e possibilidades

Esta pesquisa de mestrado problematiza a Iniciação Científica como componente das atividades formativas desenvolvidas nos anos finais do ensino fundamental. Parte do entendimento de que a pesquisa científica na educação básica é um fenômeno em expansão, incentivada por documentos e programas educacionais e também pelas diferentes formas de mídia, merecendo um olhar atento e cuidadoso em relação ao modo como tem ocorrido. A pesquisa aqui apresentada tem como objetivo investigar de que forma a utilização de um Portfólio Digital Interativo (PDI) pode contribuir para o registro da memória do processo de pesquisa por meio da Iniciação Científica nos anos finais do ensino fundamental. Foram adotados pressupostos da abordagem qualitativa. Encontros de grupo focal com alunos e professores de uma escola pública do município de Portão/RS foram utilizados como instrumentos de produção de dados. A pesquisa demonstra o potencial do PDI para oportunizar a interatividade entre alunos e seus pares e entre alunos e professores-orientadores, promovendo a valorização do percurso formativo no decorrer das pesquisas para além dos resultados alcançados. A possibilidade de registrar esse percurso e preservar sua memória, garantindo a divulgação de todas as pesquisas, não apenas daquelas que foram premiadas, é o grande diferencial do PDI, proporcionando a democratização dos saberes construídos na educação básica.

Ederson Ayres Castro

GAMIFICAÇÃO COMO FORMA DE MINIMIZAR A EVASÃO EM CURSOS ONLINE E ABERTOS

ndices de evasão em cursos online e abertos são verificados em muitas instituições de ensino revelando a importância com que pesquisas voltadas para a diminuição destas taxas devem ser efetuadas. A partir de dados de alunos evadidos, uma vez coletados e analisados, podem ser pensadas formas de minimizar estes índices. A gamificação, consistindo em técnicas de jogos em ambientes educacionais, pode auxiliar na motivação dos alunos explorando qualidades cognitivas, sociais e motivacionais do aprendiz. A utilização de medalhas como forma de recompensa por atividades é uma das possibilidades de aplicação de técnicas de gamificação nos cursos online e abertos. Atingir o reconhecimento do curso deve ser uma grande motivação para os alunos,
até mesmo em pequenos marcos. Portanto, qualquer tipo de certificação incentiva o aluno a perseverar em seu alcance. Medalhas são um incentivo para concluir o curso. Quanto mais reconhecimento os alunos obtiverem durante a sua trajetória no curso, maiores serão as chances de quererem concluir o curso. As medalhas educacionais além de potencialmente alterarem as metas de desempenho de um aluno, também podem alterar o quanto o aluno valoriza um assunto e quais são suas expectativas de sucesso. Para verificar como o uso destas técnicas e recursos de gamificação pode auxiliar no engajamento dos alunos, são revisadas publicações que abordam o mesmo tema, além de uma análise dos resultados obtidos por estes autores em suas pesquisas. O
presente estudo busca verificar como a aplicação do uso da técnica de gamificação através de medalhas automaticamente identificadas a partir do desenho do curso usando o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Moodle pode diminuir a taxa de evasão em cursos online e abertos. Para isso, são utilizados testes estatísticos em dois grupos distintos, comparando dados de alunos evadidos em cursos com e sem o componente de medalhas aplicado. Para esta avaliação foram disponibilizadas de forma online duas turmas de lógica de programação durante o mesmo período de tempo e no mesmo ambiente virtual, porém somente uma das turmas teve o componente de medalhas aplicado. Os AVA utilizados nos cursos a distância têm enfatizado a importância da aprendizagem onde o aluno é o foco. Entretanto, durante o processo de ensino e aprendizagem o professor é tão importante quanto os alunos, pois dependendo do seu conhecimento técnico e de suas características afetivas, possui influência direta sobre os resultados do processo e sobre as relações entre os participantes. Os testes estatísticos do qui-quadrado e associação ajustada
por meio de regressão múltipla realizados sobre os dados analisados dos cursos ofertados, evidenciaram entre outros resultados, que há 4,74 vezes mais chances de concluir o curso se estiverem utilizando um ambiente com técnicas de gamificação aplicada.

Fagner Coin Pereira

Resultados 1 a 20 de 2188