Mostrar 36 resultados

Pesquisa por órgão
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Campus Porto Alegre Biblioteca Clóvis Vergara Marques
Opções de pesquisa avançada
Previsualizar a impressão Hierarchy Ver:

27 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

NARRATIVAS DE PROFESSORES DAS ÁREAS DAS CIÊNCIAS DA NATUREZA SOBRE SUAS FORMAÇÕES E SUAS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

Este Trabalho de Conclusão de Curso apresenta uma reflexão sobre a contribuição das narrativas biográficas no contexto da formação docente inicial e continuada. Para além de uma opção metodológica, o recurso às narrativas biográficas no campo da Educação tem se traduzido como intervenção formativa e possibilitado que se repense os processos de
construção da identidade docente. Nesse sentido, objetivou-se investigar como professores/professoras que atuam nas redes públicas municipais e estaduais em Porto Alegre e região metropolitana refletem e atribuem significados aos processos de formação vivenciados, à docência e as suas práticas pedagógicas no processo de construção de narrativas autobiográficas ensejado por ocasião da pesquisa. Para isso, a investigação foi desenvolvida a partir de uma pesquisa de natureza qualitativa, utilizando-se como instrumento entrevistas semiestruturadas (individuais, registradas por áudio e posteriormente transcritas) com quatro professores egressos de cursos das áreas das Ciências da Natureza. A fim de diversificar a amostra, além disso, considerou-se como critério para a seleção dossujeitos o tempo de formação e de atuação como docentes. As análises dessas entrevistas
foram realizadas buscando-se uma reflexão baseada na construção de narrativas autobiográficas na perspectiva da formação continuada dos participantes onde se entretecem processos de autoria e (re)construção da identidade. O pressuposto, neste caso, é que, ao narrar suas experiências profissionais, o docente (re)significa as representações de si e de sua prática pedagógica. Esse processo, baseado na auto-reflexão e na auto-interpretação que o sujeito é capaz de realizar a partir de suas experiências de vida, apresenta-se como interessante horizonte a ser explorado em contextos de formação inicial e continuada. Além disso, consiste na possibilidade de que pesquisadores e outros leitores, ao tomarem o conhecimento da narrativa do outro reflitam sobre si próprio, experimentem sua própria construção biográfica, na qual podem reconfigurar-se e ampliarem seus próprios objetivos.

Graciela Farias Bikoski

CONTRIBUIÇÕES PARA O PROCESSO DE APRENDIZAGEM SOBRE AS QUESTÕES ÉTNICO-RACIAIS, NA PERSPECTIVA DA POPULAÇÃO NEGRA, ATRAVÉS DA CONSTRUÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM: UMA REFLEXÃO ACERCA DA EXPERIÊNCIA FORMATIVA DE PROFESSORES ESTAGIÁRIOS JUNTO A TRABALHADORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE

O presente trabalho de pesquisa teve como motivação, o conhecimento e a compreensão do processo histórico da população negra e os reflexos nos dias atuais, através do Projeto Territórios Negros de Porto Alegre, alicerçado pela Informática na Educação, com a construção dos Objetos de Aprendizagem sobre os Territórios Negros de Porto Alegre. A construção dos OA foi realizada pelos professores/estagiários do Programa Compartilhar da Prefeitura Municipal de Porto Alegre. O programa abrange a escolarização, em nível fundamental e médio, dos servidores da Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Foi utilizada a ferramenta digital Hot Potatoes, para a construção dos Objetos de Aprendizagem. Percebe-se, ainda, nas realidades educacionais, o quanto há resistência por parte de muitos professores em trabalharem as questões étnico-raciais. Esta pesquisa aborda a aplicabilidade da Lei 10.639/03 do artigo 26-A da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN) e se configura como oportunidade de conhecimento de professores/estagiários, que, em formação universitária, compreendam o processo histórico da população negra, possibilitando assim, que abordem as questões étnicoraciais na caminhada acadêmica e profissional. A pesquisa caracteriza-se como qualitativa, sendo aplicado o estudo de caso, através da coleta de dados (observações, questionários, entrevistas semiestruturadas e pesquisa documental). Nesta pesquisa, pretendeu-se compreender como ocorre o processo de aprendizagem dos professores/estagiários sobre as questões étnico-raciais a partir da construção de Objetos de Aprendizagem utilizando o tema sobre Territórios Negros de Porto Alegre. A sua realização justifica-se pela relevância e contribuição educacional, social e no campo de atuação profissional, atende aos objetivos do Mestrado Profissional.

Luciane de Oliveira Machado

OS SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE DADOS ACADÊMICOS E A GESTÃO EDUCACIONAL: O CASO DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

Esta pesquisa baseou-se em um estudo de caso, a partir da problemática de como a gestão educacional do IFRS pode ser impactada pelos sistemas de gestão acadêmica. Traçamos como objetivos, de forma geral, a análise de como os sistemas impactam a gestão democrática da instituição e especificamente a compreensão de que a realidade histórica da instituição levou à multiplicidade de sistemas de gerenciamento acadêmico, as dificuldades enfrentadas pelos diferentes grupos de gestores por não ter um sistema de gerenciamento eficiente, as perspectivas e expectativas na adoção de um sistema integrado de gestão e a
importância dos sistemas informatizados na implementação de programas e políticas públicas, que propiciou discussões sobre a gestão da Instituição. Permitiu assim o monitoramento e avaliação da gestão em um sentido mais amplo, mas também respeitando as particularidades internas. A implementação de sistemas informatizados de gestão acadêmica constitui-se numa política pública e por isso a metodologia de trabalho baseou-se no ciclo de políticas de Ball e Bowe (2001, 2002, 2011) e Mainardes (2006, 2011) que a partir dos contextos de influência, da produção de textos e da prática, permitiram analisar a implementação da política. Nesta pesquisa estes contextos envolveram a análise da conjuntura, tais como o histórico da educação profissional no Brasil, destacando a criação dos Institutos Federais e a consolidação desta política pública, o processo de implantação de sistemas informatizados, bem como a reflexão sobre a concepção de gestão e os processos decisórios que envolveram a definição de um sistema de gerenciamento acadêmico. O percurso metodológico partiu de uma pesquisa qualitativa e descritiva que baseou-se em um estudo de caso. Utilizamos a pesquisa documental de documentos legais, normativas, pareceres, textos e discursos e a revisão bibliográfica sobre a concepção e modelos de gestão, da educação profissional no Brasil e sobre a instituição pesquisada, além disso, fizemos uma pesquisa, através de trabalhos relacionados, sobre modelos de gestão educacional, a partir de teóricos
como Lima, Paro, Luck, Luckesi, Amaral, Comerlatto, entre outros e sobre sistemas de gerenciamento e sistemas integrados, utilizando-se também de teóricos importantes como Lévy, Castells, Laudon e Laudon, Davenport, etc. Para a coleta de dados utilizou-se o método survey que envolveu a realização de entrevistas e aplicação de questionário com gestores e a partir de suas reflexões, realizamos a análise do impacto e da importância do conhecimento e acesso aos dados e informações, através de um sistema seguro e eficiente pelos gestores. Como produto desta análise apresentamos um roteiro com orientações para a implantação de sistemas de gestão que visa contribuir para a implementação de políticas de modernização tecnológica, na perspectiva da gestão democrática e poderá pautar o planejamento e a eficácia de programas e políticas públicas a serem implementados em instituições de ensino.

Denise Luzia Wolff

EL MOCHILERO: JOGO DIGITAL EDUCACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DA COMPETÊNCIA INTERCULTURAL DE APRENDIZES DE LÍNGUA ESPANHOLA

A evolução e expansão do uso de dispositivos móveis têm aumentado a possibilidade de sua integração como ferramentas para a aprendizagem. Paralelamente, os jogos digitais têm surgido como recurso estratégico para o ensino, adequado aos nativos digitais, uma vez que despertam motivação e permitem associar conteúdos diversos a entretenimento. Dessa forma, abrem-se novas
possibilidades que permitem uma abordagem que une ludicidade, m-learning e, sobretudo, um hibridismo educacional. Ao aprender uma língua estrangeira é essencial conhecer também os aspectos socioculturais dos países que a possuem como oficial, para desenvolver a competência intercultural. Considerando-se as potencialidades dos jogos digitais educacionais e a necessidade de um recurso diferenciado para o desenvolvimento da competência intercultural de aprendizes de língua espanhola, esta pesquisa propõe o jogo digital educacional El Mochilero, desenvolvido a partir dos níveis de referência da dimensão cultural do Plano Curricular do Instituto Cervantes (2006) para um ensino interativo, lúdico e motivador. Além do software, que serve como ferramenta para disseminação de aspectos socioculturais de países hispanofalantes, para uma aprendizagem baseada em jogos
digitais, este trabalho propõe e descreve o projeto pedagógico “Cultura en la Mochila” que alia Informática na educação em uma metodologia ativa de ensino fundamentada na aprendizagem significativa. Apresenta os procedimentos metodológicos que consistiram em levantamento de referencial teórico e trabalhos relacionados, desenvolvimento do jogo digital educacional, incluindo o período de pré-produção, produção e pós-produção, modelo de avaliação adotado tanto para o jogo quanto para o projeto pedagógico, bem como os resultados obtidos. Considera-se que os objetivos da proposta foram alcançados e os resultados totalmente satisfatórios, uma vez que houve alto índice de aproveitamento e interesse pelo jogo El Mochilero nas aulas língua espanhola, o que permitiu avaliar sua potencialidade e aplicabilidade. Certamente, a relevância acadêmica deste trabalho se constitui não só pelo fato de descrever o emergente fenômeno e os benefícios dos jogos digitais educacionais, mas sim pela proposta inovadora de interação que além de estimular a construção do conhecimento de maneira desafiadora e divertida, considera a gamificação como elemento motivador da aprendizagem. Espera-se, contudo, que esse trabalho sirva de inspiração e modelo para docentes ou pesquisadores que acreditam que a inovação deve transpor os muros das escolas.

Daiane Pádula Paz

CEGUEIRA BOTÂNICA E A FLORA NATIVA EM RECURSOS DIDÁTICOS: PROBLEMÁTICAS E SUPERAÇÕES NA EDUCAÇÃO

Este Trabalho de Conclusão do Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza foi estruturado em dois artigos que buscam fundamentar, na perspectiva do que se entende por Cegueira Botânica (Wandersee e Schussler, 1999), as problemáticas e estratégias para o ensino de Botânica na educação básica e apresenta, por meio de uma pesquisa documental e de um estudo de caso, um panorama sobre o ensino e aprendizagem da biologia vegetal. No primeiro artigo, intitulado "Cegueira Botânica: é possível superá-la a partir da educação?", por meio de pesquisa documental, é identificado o conteúdo de artigos e resumos que trazem questões pertinentes ao ensino de Botânica e aos problemas refletidos pela Cegueira Botânica no âmbito da educação.
Já o segundo artigo, intitulado "A Flora Nativa vai à Escola: potencialidades dos recursos didáticos do LAVEG.", reflete sobre a disponibilização de recursos didáticos associados a propostas pedagógicas que enfatizam a flora nativa do Rio Grande do Sul, partindo da vivência de uma professora de Ciências do ensino fundamental fazendo uso dos referidos materiais. Acredita-se que o estudo aqui apresentado congrega elementos que permitem o melhor entendimento da Cegueira Botânica no âmbito do ensino e
também lança luz sobre estratégias para sua superação, uma vez que identifica as tendências relacionadas ao Ensino da Botânica, por meio de publicações e vivências.

Amanda da SIlva Neves

UM ESTUDO DE CASO SOBRE AS CONCEPÇÕES, DESAFIOS E EPISTEMOLOGIAS DO PROCESSO DE ENSINO NOS CURSOS TÉCNICOS A DISTÂNCIA (EAD) DESENVOLVIDOS NO CAMPUS PORTO ALEGRE DO IFRS

Os processos de ensino e aprendizagem ao longo da história são discutidos a partir de diferentes concepções teóricas e intenções socioeducativas. No panorama mundial, tem-se cada vez mais incentivado programas que busquem ampliar e interiorizar a oferta de cursos sejam eles, técnicos, superiores ou de formação continuada, por meio da educação a distância. Nesse contexto torna-se fundamental compreender como se idealizam os processos de ensino e aprendizagem propostos e praticados nos cursos a distância. Um dos principais aspectos que diferencia o ensino presencial do ensino a distância, além dos sujeitos envolvidos estarem distantes espacial e/ou temporalmente, é a forma como se dá a interação. Partindo do pressuposto que na EAD o conhecimento não está no sujeito nem no objeto da aprendizagem, mas se constrói através da interação entre o sujeito e o objeto
(Franco, 2004), surge a seguinte indagação: como os cursos técnicos a distância de uma instituição pública federal propõem, estruturam e desenvolvem o processo de ensino para dar conta da aprendizagem? A partir dessa indagação, o presente trabalho objetiva pesquisar as concepções e práticas epistemológicas que embasam o processo de ensino nos Cursos Técnicos a distância do IFRS – Campus Porto Alegre. Esse trabalho, dentre outros motivos que serão contemplados ao longo do texto, justifica-se pelos seguintes aspectos: 1. A educação a distância pode ser uma das soluções viáveis para atender à complexa demanda por formação, decorrente de fatores socioeconômicos e tecnológicos característicos da sociedade da informação. 2. O processo de ensino, no senso comum e na maioria das vezes, é relacionado com concepções empiristas e/ou aprioristas e pouco refletido do ponto de vista interacionista. Várias práticas educacionais são elaboradas com base em um conceito de ensino que carece de clareza teórica, principalmente quanto aos seus pressupostos epistemológico-educacionais. Para contemplar os objetivos da pesquisa, o caminho investigativo será de natureza qualitativa, ainda que alguns dados quantitativos se farão necessários para embasarem as informações coletadas. A estratégia de investigação será a do estudo de caso por compreender que este método tem por finalidade analisar a relação existente entre conhecimentos, fatos e histórias e sua importância no contexto do estudo (YIN, 2005). Tal investigação terá como produto um protocolo para auxiliar no planejamento, dinamização e avaliação de cursos técnicos a distância.

Camila Lombard Pedrazza

O PIBID COMO POLÍTICA PÚBLICA PARA A FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES EM CIÊNCIAS DA NATUREZA: ESTADO DA ARTE

A educação brasileira enfrenta inúmeros desafios, dentre eles a formação de professores, especialmente na área de Ciências da Natureza. Diante desse cenário, encontra-se na literatura indicações de alternativas, tais como o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), promovido pela Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal do Ensino Superior (CAPES), que foi criado com o objetivo de qualificar a Educação Básica e incentivar a valorização do magistério com aprimoramento da formação de professores. Considerando tal contexto, o objetivo do presente Trabalho de Conclusão de Curso é compreender como o PIBID tem
contribuído enquanto política pública para a formação inicial de professores, especificamente em Ciências da Natureza. Para isto, apresenta-se uma reflexão teórica, baseada em António Sampaio da Nóvoa, Bernadete Gatti, Maurice Tardif, dentre outros autores. A pesquisa é de cunho qualitativo, na qual se empregou a metodologia de pesquisa bibliográfica, caracterizando-se como um Estado da Arte, na qual se fez um levantamento bibliográfico de artigos publicados nessa temática. Empregando critérios de seleção previamente estabelecidos, fez-se buscas nas bases de dados Scopus, SciELO e Portal de Periódicos da Capes, também foram selecionadas pela plataforma Sucupira revistas de Qualis A1, A2 e B1 cujo escopo têm relação com a temática desta pesquisa. A partir das buscas foram selecionados 27 artigos para compor o corpus desta pesquisa. Para as análises são lidos os
resultados dos artigos bem como suas considerações finais, na qual são destacadas características importantes para esta pesquisa, e que são agrupados em categorias para serem analisados com base no referido referencial teórico, utilizando-se da análise textual discursiva de forma adaptada. Surgiram dessa análise as seguintes categorias, que descrevem o programa e se constituem nas respostas às questões de pesquisa levantadas: o PIBID como espaço de formar na profissão e para a profissão, espaços e situações formativas: a terceira margem do rio e o PIBID como política pública. Estas categorias se originam de subcategorias que reúnem ideias centrais em cada uma delas. Acredita-se que o PIBID possui estrutura e objetivos importantes para a formação de professores dentro dos pressupostos teóricos desta pesquisa. Espera-se com essa pesquisa colaborar para a construção de
conhecimento acerca do programa.

Josiane Ladelfo

MAPEAMENTO DAS TECNOLOGIAS PRESENTES NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE PORTO ALEGRE, NO PERÍODO DE 2013 A 2016 PARA DESCOBERTA DE SUAS ORIGENS, MOTIVAÇÕES, PROCESSOS E USOS NO CONTEXTO DA PRÁTICA: UMA ARQUITETURA METODOLÓGICA

O presente trabalho investigou o processo de introdução da Informática na Educação nas escolas estaduais de Porto Alegre, no período de 2013 a 2016. Este processo compreendeu a distribuição dos equipamentos nas escolas e a formação dos professores para usar as tecnologias em sala de aula com a oferta de conteúdos digitais, ações propostas pelo Programa Nacional de
Tecnologia Educacional (ProInfo) do Ministério da Educação e realizadas pela Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul, a partir dos Núcleos de Tecnologia Educacionais das Coordenadorias Regionais de Educação. O principal objetivo deste trabalho foi mapear o processo envolvendo as tecnologias nas escolas da Rede Estadual de Porto Alegre, com a finalidade de analisar as políticas públicas de introdução da Informática na Educação. Adotouse a metodologia quali-quantitativa, organizada no Estado da Arte. Foram combinadas as pesquisas Documental, Bibliográfica, Survey e o método do Ciclo de Políticas para a análise das informações encontradas. Através da pesquisa documental nas categorias quantitativa e qualitativa, buscou-se em fontes primárias, como documentos institucionais, estaduais, federais e internacionais, as informações sobre os projetos desenvolvidos no estado, a história, a legislação e os objetivos que deram suporte às políticas do ProInfo. Na pesquisa bibliográfica, as consultas foram feitas em fontes secundárias, com a intenção de contextualizar as políticas para o uso das tecnologias, seus desdobramentos educacionais, sociais e econômicos. Finalmente, através da pesquisa Survey, apurou-se a opinião dos gestores sobre a percepção de professores, a estrutura das escolas e como aconteceu o uso pedagógico das tecnologias no cotidiano escolar, durante o período investigado. A análise dos resultados alcançados, pela combinação das pesquisas, respeitou a metodologia do Ciclo de Políticas, proposta por Ball e Mainardes (2011), para o tratamento do ciclo contínuo das políticas para a introdução da Informática na Educação. Buscou-se trazer para a discussão as propostas de Ponte (2000), Almeida (2002; 2003; 2008) e Oliveira, A.; Lima (2015) sobre a formação continuada dos professores e as experiências significativas com o uso das tecnologias para a aprendizagem,
relatadas por Silva, M. (2005), Moran, Masetto e Behrens (2013), entre outros autores. Segundo Mainardes (2006), uma política educacional nunca consegue ser totalmente eficiente, porque sofre modificações produzidas pelas crenças e motivações dos profissionais de educação que atuam no Contexto da Prática. Para Alonso (2008), o uso da tecnologia não garante uma ação
pedagógica eficaz e a qualidade na educação. O trabalho visou a contribuir com dois Produtos de Pesquisa: primeiro, um sistema ordenado de mapeamento das políticas educacionais na forma de Arquitetura Metodológica, que pode ser aplicado na investigação de qualquer política educacional a fim de acompanhar suas origens, motivações, processos e usos; e o segundo produto, apresentando como caso específico, os resultados relevantes da investigação sobre a gestão das tecnologias nas escolas estaduais de Porto Alegre.

Mara Rosane Noble Tavares

CONSPROG: UMA PROPOSTA PEDAGÓGICA PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DE PROGRAMAÇÃO

A demanda por profissionais qualificados na área de Tecnologia da Informação (TI) cresce muito se comparada às taxas de formação dos cursos superiores e técnicos, restringindo o crescimento do setor. No ano de 2015 o índice de egressos nas
graduações nesta área foi de 31%, um dos indicadores apontado para esse baixo coeficiente é a complexidade em aprender a programar, que resulta em altos índices de retenção em Disciplinas Introdutórias de Programação (DIP). Além disso, a quantidade elevada de estudantes nessas disciplinas faz com que o professor não consiga prestar acompanhamento individualizado. Neste sentido é necessário investigar meios que auxiliem professores e estudantes no processo de ensino aprendizagem, podendo assim, reduzir o índice de retenção. Logo, a presente pesquisa apresenta uma proposta pedagógica para o ensino-aprendizagem de programação (ConsProg), desenvolvida a partir do levantamento bibliográfico sobre temas relacionados, seguida por uma pesquisa documental nos Projetos Pedagógicos dos Cursos Superiores em TI dos Campi do Instituto Federal de Educação Ciência e
Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS), principalmente em ementas das DIP. Os dados coletados nesses dois métodos de pesquisa foram necessários para conhecer o perfil dos cursos, bem como os objetivos dos mesmos nas DIP. Além disso, foi conduzido um estudo de caso em três etapas, com estudantes do curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet (STSI) do IFRS - Campus Porto Alegre, nos anos 2016 e 2017. Na primeira etapa, realizou-se observações das aulas com o intuito de conhecer o perfil dos estudantes, bem como a metodologia de ensino adotada pelo professor da disciplina. Com base nestas observações, no estudo bibliográfico e na pesquisa documental, foi desenvolvida a ConsProg, fundamentada na Teoria Construtivista e na Taxonomia dos Objetivos Educacionais de Domínio Cognitivo. Essa proposta foi aplicada em uma nova turma, da mesma Instituição e curso, no
segundo semestre de 2016. A aplicação da ConsProg, como foi proposta, auxilia o professor na organização da disciplina, sequenciamento dos conteúdos, planejamento da aula, elaboração de atividades que facilitem a identificação das dificuldades dos
estudantes, análise das atividades de forma a verificar as possíveis carências no aprendizado e acompanhamento do desenvolvimento de aprendizagem da turma e de cada indivíduo. Com o intuito de sistematizar a análise das atividades, foi elaborada uma Rede Bayesiana (RB) que apresenta, de forma simplificada, informações sobre a aprendizagem de cada estudante de acordo com as atividades realizadas por eles. A RB agregada à proposta pedagógica foi utilizada na terceira etapa, ocorrida em
2017, mostrando-se adequada para o acompanhamento do desenvolvimento dos estudantes no processo de ensino-aprendizagem, apresentando uma redução de 16% no índice de retenção da disciplina.

Thais Ramos Viegas

JOGO DE TABULEIRO EDUCACIONAL: DE UM JOGO PARA O ENSINO DE ARTES A UM MODELO GENÉRICO PARA CRIAÇÃO DE MÚLTIPLOS JOGOS

Existe um descompasso entre os métodos de ensino utilizados na escola básica e a forma de aprender desta geração de nativos digitais (Presky 2001, p. 2), habituados a acessar diversas informações de forma não linear e nos mais variados tipos de mídias.
Por outro lado, os jogos têm se tornado um fenômeno cultural. Os jogos digitais e os jogos de tabuleiro tornaram-se mais complexos e interativos e sua utilização vêm crescendo cada vez mais, inclusive no campo da educação. Esta pesquisa visou investigar de que forma a utilização de um jogo de tabuleiro, construído com tecnologias de modelagem e impressão 2D e 3D, pode potencializar o processo de ensino/aprendizagem e contribuir para dinamizar a relação professor/aluno na escola contemporânea. Partiu-se das seguintes hipóteses: (i) um jogo de tabuleiro pode estimular a aprendizagem e melhorar a relação aluno/professor no ensino de artes; (ii) um modelo genérico desse jogo possibilitará que professores de outras áreas de conhecimento criem seus próprios jogos, com conteúdos variados. Esta pesquisa de natureza aplicada envolveu três etapas: (a) elaboração de um produto: um jogo de tabuleiro voltado para o ensino de artes; (b) avaliação da aplicação deste objeto educacional em escolas da rede pública (coleta de dados com observação não participativa, entrevistas e questionários). (c) criação
e validação de um modelo genérico de jogo. Concluiu-se que a utilização de jogos de tabuleiro com conteúdo pedagógico, que sigam princípios de desenvolvimento já estabelecidos para jogos comerciais, melhora o processo de aprendizagem dos alunos
do ensino fundamental. Além disso, o modelo de jogo definido neste trabalho possibilita que professores de diferentes áreas do conhecimento construam facilmente jogos de tabuleiro similares, empregando tecnologias modernas de modelagem e impressão (2De 3D).

Míria Santanna dos Santos

TRAJETÓRIA E (CON)VIVÊNCIAS AO LONGO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: COMO O AUTOCONHECIMENTO INFLUENCIA NO FAZER DOCENTE DE CIÊNCIAS

O presente trabalho tem como objetivo investigar a relação entre o autoconhecimento dos professores e como eles vêem sua relação com os estudantes, vivenciadas na trajetória docente. Defendo que, a partir do autoconhecimento, o (a) professor (a) consegue estabelecer um vínculo mais afetivo com os alunos, proporcionando um ir e vir de emoções, sentimentos e reflexões que são fundamentais no processo educativo. A pesquisa segue uma abordagem qualitativa interpretativa, na qual os sujeitos de pesquisa participaram do estudo através de entrevistas semi-estruturadas realizadas individualmente, buscando identificar/caracterizar a capacidade de docentes de ciências de se autoconhecer e de dimensionar suas relações com alunos, e investigar como as trajetórias de vida, os motivos de escolha de ser professor e a satisfação com a carreira docente influenciam na capacidade de se autoconhecer. Para tanto, os sujeitos vivenciaram, durante a entrevista, um processo de conscientização reflexiva com vistas à explicitação do que foi evocado. Na entrevista, o pesquisador media todo o processo com o auxílio de um roteiro previamente elaborado e um caderno de campo para registrar possíveis gestos do sujeito. Um dos pressupostos dessa opção metodológica é que o estímulo à reflexão sobre suas práticas, sobre as imagens do que consideram ser na sua percepção e sobre o lugar que as emoções/afetividade ocupam nelas, cria condições para que os sujeitos se reconheçam e passem a atuar em sintonia com esta nova percepção.

Lediane Chagas Marques

CONCEPÇÕES PRÉVIAS DE ADOLESCENTES SOBRE HIV/AIDS E DESAFIOS POSTOS À DOCÊNCIA NO CONTEXTO DE UMA ESCOLA DE ALVORADA - RS

O presente estudo investiga quais as concepções prévias de adolescentes que estudam no contexto de uma escola pública de Ensino Médio do município de Alvorada – RS acerca da temática HIV/AIDS. O objetivo é analisar quais as repercussões das ações educativas desenvolvidas para a prevenção e divulgação de informações, uma vez que atuo como docente no contexto escolar pesquisado. A escolha de tal tema justifica-se pelo fato de que o município ocupa a 11a posição no ranking nacional quanto ao número de jovens infectados e, diante disso, a escola tem sido desafiada a promover ações educativas que colaborem para transformar tal realidade. Neste sentido, a pesquisa buscou fornecer subsídios para o aprimoramento das práticas pedagógicas articulando-as com os estudos realizados no decorrer do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza ofertado pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – Campus Porto Alegre. Para tanto, a metodologia adotada constou de um estudo de caso, incluindo a revisão de literatura, preenchimento pelos jovens de um questionário semiestruturado. No total, participaram 71 jovens, sendo 36 do 1o ano (ingressantes) e 35 do 3o ano (concluintes) do Ensino Médio, visando relacionar em que medida as ações educativas desenvolvidas no âmbito da escola tem potencializado o acesso e a adoção de medidas preventivas entre os informantes. Também foram realizadas conversas informais com 04 (quatro) docentes e uma das integrantes da equipe de gestão da escola. Os dados produzidos foram analisados articulando com os estudos teóricos realizados, os quais pautaram-se em pesquisas de autores/as tais como Seffner (1995), Rocha (2007), Castro e Abramoway (2004), Costa (2010), entre outros/as. As análises realizadas apontam para a necessidade de aprofundamento quanto ao estudo acerca das culturas juvenis, das questões de gênero e sexualidade e, em particular, quanto a estratégias educativas de prevenção e/ou difusão de informações acerca do HIV/AIDS, tanto no contexto escolar, quanto municipal e também na formação inicial e continuada de docentes.

Graziela Traçante Rodrigues

SALA VERDE DE ALVORADA: DESAFIOS PARA A PROMOÇÃO DE UMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL CIDADÃ CAPAZ DE ENFRENTAR OS CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS

As Salas Verdes são espaços destinados a ofertar atividades de educação ambiental. Esses espaços fazem parte do Projeto Salas Verdes do Ministério do Meio Ambiente que, por intermédio do Departamento de Educação Ambiental, iniciou a implantação das salas no país em 2003. As Salas Verdes oferecem atividades de educação ambiental para escolas e grupos da sociedade em geral. A Secretaria Municipal de Educação da cidade de Alvorada possui um espaço de Sala Verde responsável por oferecer formações de educação ambiental aos docentes e alunos da rede pública municipal, além de servir como biblioteca pública e telecentro abertos à comunidade. O enfoque desse estudo foi conhecer o Projeto Salas Verdes desde a sua criação, resgatando a história do Centro de Educação Ambiental Sala Verde Ligia Rochembach por intermédio das memórias dos fundadores, verificando a práxis da equipe que atua nas escolas municipais de Alvorada e procurando nos procedimentos adotados elementos que favoreçam uma formação crítica e a promoção da cidadania. Como metodologia de pesquisa foi utilizado o modelo de pesquisador participante, no formato observador participante, bem como em seus métodos de observação, análise documental e direcionamento ético das ações. O acompanhamento das ações e a coleta de dados ocorreu durante oito meses. Os registros das ações foram efetuados por intermédio de diário de campo e os dados construídos foram entrecruzados às informações das entrevistas semiestruturadas, sendo todo material avaliado à luz do referencial teórico. Como resultados da investigação tem-se que as atividades oferecidas atualmente pela Sala Verde de Alvorada, apesar dos esforços da equipe de trabalho e das inúmeras ações efetuadas, ainda apresentam limites no que se refere à formação crítica voltada ao exercício da cidadania. Entre os principais desafios para a promoção de uma educação ambiental cidadã capaz de enfrentar os conflitos socioambientais se destacam: a descontinuidade no desenvolvimento do trabalho ofertado nesses espaços dada pela rotatividade de servidores e pela alternância de projetos políticos-partidários; a predominância de uma visão de educação ambiental conservacionista entre os responsáveis pelas ações.

Gabrielli da Silva Pio

AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DAS HOMOLESBOTRANSFOBIAS SOB A PERSPECTIVA DAS JUVENTUDES: O CONTEXTO ESCOLAR EM AÇÃO

A escola é um espaço que congrega vários cenários sociais de relações interpessoais. Muito embora ela não seja meramente reprodutora de tais similitudes, acaba por refletir as tramas sociais existentes no espaço macro da sociedade. O preconceito e a discriminação, na sua expressão mais contundente – a violência – vitimizaram e impediram a existência de vidas humanas ao longo de toda a história, o que sofreu uma importante transformação no século XXI, sendo que em 2012 no Brasil, foram registradas pelo poder público 3.084 denúncias de 9.982 violações relacionadas à população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), envolvendo 4.851 vítimas e 4.784 suspeitos. O direito à educação invalida a dicotomia dos direitos humanos que separa os direitos civis e políticos dos direitos econômicos, sociais e culturais, já que engloba todos ao afirmar e afiançar a universalidade conceitual desses direitos negando- se a aceitar que a desigualdade e a pobreza sejam fenômenos contra os quais não se pode lutar. Na escola, a homofobia e os preconceitos a ela associados – como um conjunto de crenças, atitudes e comportamentos negativos atribuídos a membros de determinados grupos sociais – se expressam por meio de agressões verbais e/ou físicas a que estão sujeitos estudantes que resistem a se adequar à heteronormatividade. A Teoria das Representações Sociais, operacionaliza um conceito para trabalhar com o pensamento social em sua dinâmica e em sua diversidade, universo consensual sendo aquele que se constitui principalmente na conversação informal, na vida cotidiana, enquanto o universo reificado se cristaliza no espaço científico, com seus cânones de linguagem e sua hierarquia interna, ou seja, a TRS, propõe uma psicossociologia do conhecimento, com forte apoio sociológico, mas sem desprezar os processos subjetivos e cognitivos. Sendo assim, o objetivo deste Trabalho de Conclusão de Curso é analisar as representações sociais das homolesbotransfobias no espaço escolar. A metodologia deste de trabalho será aplicação de instrumento denominado Escala de Preconceito contra Diversidade Sexual de Gênero (EPDSG) – em uma Escola Estadual da Microrregião 8 de Porto Alegre/RS – , essa escala foi selecionada por medir o preconceito tanto contra não conformidade de gênero quanto por identidade de gênero e transexualidade. A análise dos resultados será uma abordagem qualitativa estudo de caso, sob a perspectiva que concebe as representações sociais como um processo socialmente construído pelos sujeitos nas suas interações cotidianas, enquanto atuam na realidade. Cabe salientar que a escola sendo um espaço de reprodução de um protótipo de sociedade ideal, salienta alguns posicionamentos, principalmente religiosos e midiáticos, que acarretam a exclusão e marginalização dos indivíduos que não “se adéquam” a esses estereótipos – tendo a escola como objetivo – tornar o estudante ativo a transformação, visto que a sociedade atual manobra a massa necessária para execução de seus objetivos.

Biblioteca Clóvis Vergara Marques

PERCEPÇÕES, CRENÇAS E EXPECTATIVAS DE PROFESSORES NOVATOS DE CIÊNCIAS DA NATUREZA: CONFLITOS DURANTE A CONSTRUÇÃO DOCENTE – PROFESSOR IDEAL X PROFESSOR REAL.

O início da carreira docente, como em qualquer carreira profissional, se mostra muito diferente na prática do que prevemos em teoria. As pesquisas realizadas apontam que professores em início de carreira se deparam com conflitos durante os seus primeiros anos como regentes de classe que os levam a se questionar e refletir sobre as suas práticas e suas expectativas diante do professor que gostaria de ser. O curso de Licenciatura em Ciências da Natureza: habilitação em Biologia e Química do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – Câmpus Porto Alegre, em seu Projeto Pedagógico entrevê a formação de um profissional diferenciado, voltado para o desenvolvimento de novos padrões educacionais associados às demandas da sociedade atual, preocupado com o aprendizado do aluno e sua formação como cidadão, bem como uma visão contextualizada e interdisciplinar. É um curso que proporciona a formação de um professor humano, crítico, pesquisador e consciente das suas atribuições e responsabilidades como educador. Porém, o que se verifica nessa formação diferenciada, a partir dos relatos e observações informais da vivência de alunos que já se encontram exercendo a profissão, é que o modelo de professor construído durante o curso, muitas vezes, se mostra diferente do que se executa na prática. Como aluna do curso e professora atuante da rede básica de educação (Ensino Fundamental e Médio), tem se verificado ao longo deste trabalho de conclusão de curso a oportunidade de investigar e analisar de forma sistematizada os relatos e reflexões em produção e coleta junto a outros colegas em prática docente. Expectativas, crenças, dificuldades e alegrias vividas no início da carreira profissional. Portanto, o objetivo deste trabalho é investigar o perfil do profissional que o curso de Licenciatura em Ciências da Natureza: habilitação em Biologia e Química do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – Câmpus Porto Alegre tem formado e relatar os primeiros anos de carreira docente, compartilhando suas concepções, crenças e expectativas, além de algumas dificuldades e angústias percebidas ao encontrar um professor diferente daquele do perfil pretendido do Projeto Pedagógico.

Mayara Antler

UTILIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS NO ENSINO DE QUÍMICA

Os referenciais curriculares para a área de ciências da natureza apontam para um modelo educacional pautado no desenvolvimento de habilidades que promovem aos sujeitos do ambiente escolar uma maior desenvoltura e consciência de nosso ambiente, tornando-os cidadãos ativos. Por outro lado, no ensino de química, muitas vezes os conteúdos do ensino médio são uma transposição descontextualizada de tópicos do ensino superior. Dessa forma, o aluno que não tem intimidade com ciências da natureza, além de se questionar do porquê estudar química, física e biologia, acaba também desenvolvendo grande repulsa por esses conhecimentos, o que acaba refletindo em altos índices de reprovação. O livro didático também constitui um problema considerável, visto que se um mesmo livro didático for seguido fielmente por professores de diferentes regiões do país, teremos um problema que é a falta do contexto. Para reverter esse quadro, propomos o caminho inverso: a partir do contexto do aluno, deseja-se traçar quais conteúdos de ciências da natureza pode-se trabalhar, e a partir da experimentação, fazer as relações necessárias voltadas ao desenvolvimento do conhecimento científico. Concretamente, foram pensados em vários temas que poderiam proporcionar tanto interdisciplinaridade como a valorização do contexto. Os medicamentos, pela sua grande utilização e pelos avanços tecnológicos associados foram escolhidos e estabeleceu-se uma metodologia voltada para a pesquisa com a finalidade de verificar as concepções sobre medicamentos, posologia e tipos de medicamentos utilizados por responsáveis de alunos de um ambiente escolar. Após a análise de resultados da pesquisa, estabeleceu-se a construção de um módulo de atividades teórico-práticas que relacionam a composição, propriedades e transformações de medicamentos sob o ponto de vista biológico e químico e também que apresentem potencial de relação com conteúdos dos três anos do ensino médio e de cursos técnicos de química. Com isso, espera-se contribuir para melhorar o aproveitamento dos estudantes com relação aos conteúdos de ciências da natureza.

ATITUDE INVESTIGATIVA NO ENSINO DE CIÊNCIAS: PERCEPÇÕES, LIMITES E POSSIBILIDADES EM UM ESTUDO DE CASO

O propósito deste estudo é averiguar como a atitude investigativa - entendida aqui como um conjunto de comportamentos e ações movidos por emoções específicas - se faz presente nas aulas de Química de uma turma de terceiro ano do Ensino Médio em dois contextos distintos: em um espaço formal de ensino e em um espaço não-formal, projetado para o desenvolvimento desses comportamentos. Sendo uma pesquisa qualitativa, mais especificamente um estudo de caso, utilizamos como instrumentos para a produção de dados: diário de observações, entrevistas semiestruturadas e gravações em áudio e vídeo; para a discussão, utilizamos a Análise de Conteúdo como método. Neste sentido, este estudo busca também apresentar uma reflexão sobre como a atitude investigativa pode contribuir para uma melhor aprendizagem em Química, em Ciências da Natureza e, indo, além disso, para a formação de um sujeito crítico, responsável e cidadão. Por fim, propomos algumas atividades que podem auxiliar no desenvolvimento de atitude investigativa – atividades relacionadas diretamente aos comportamentos específicos que se deseja desenvolver, como: observar; sugerir e avaliar hipóteses; propor perguntas; identificar relações causais; construir consenso; analisar dados e fazer conclusões.

Carolina Borba da Silva

AS CONTRIBUIÇÕES DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PARA PROFESSORES E FUTUROS PROFESSORES DE CIÊNCIAS: UM ESTUDO DE CASO DO PIBID/IFRS/LCN

Este trabalho teve como objetivo identificar as contribuições do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) para a formação inicial e continuada de professores de ciências. O PIBID, em parceria com o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, campus Porto Alegre (IFRS/LCN), através do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza, Habilitação em Biologia e Química (LCN), está inserido em escolas da rede pública de ensino de educação básica. Foram entrevistadas três alunas da LCN bolsistas de iniciação à docência (BID’s) e duas professoras de ciências de escolas públicas na condição de supervisoras do programa. As entrevistas foram gravadas em áudio para posterior transcrição. De posse das transcrições das entrevistas, foi realizada a análise dos dados obtidos. Buscou-se identificar as contribuições e limites enfrentados por alunos da LCN em sua formação inicial e por professoras na formação continuada. A análise dos dados foi realizada a partir da Análise Textual Discursiva (ATD), onde as falas das entrevistadas foram agrupadas em unidades de sentido. As categorias resultantes da análise das entrevistas representam as contribuições do PIBID/IFRS/LCN para a formação inicial de professores de ciências: construção da identidade docente; qualificação da formação profissional e, a articulação entre a teoria e a prática. Para as professoras supervisoras as categorias que emergiram indicando as contribuições do PIBID/IFRS/LCN para sua formação continuada foram: reaproximação ao ambiente da IES proporcionando a formação continuada; as relações interpessoais desencadeadas – motivadoras de mudanças. Ao concluir este trabalho, verificou-se que o PIBID/IFRS/LCN, enquanto política pública de formação de professores, contribui de algumas maneiras para formação inicial e continuada de professores de ciências. O PIBID/IFRS/LCN inseriu as bolsistas de iniciação à docência na realidade das escolas públicas de modo que elas pudessem
construir sua identidade docente com as ações propostas pelo programa. O PIBID/IFRS/LCN permitiu que as supervisoras participassem da co-formação dos licenciandos do programa, de modo que a troca de saberes entre as partes permitiu
que elas refletissem sobre a prática docente.

Gabriel Silva Ismailof

PRODUÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS ALTERNATIVOS PARA A EXPERIMENTAÇÃO: POTENCIALIDADES, LIMITES E USOS NA TRAJETÓRIA FORMATIVA DOS LICENCIANDOS EM CIÊNCIAS DA NATUREZA DO IFRS PORTO ALEGRE

O presente trabalho tem como objetivo tematizar as relações entre as emoções vivenciadas na trajetória docente e as imagens sociais acerca do que seja ser um/uma bom /boa professor/professora. Foi desenvolvido junto a duas licenciandas do Curso de Ciências da Natureza que atuam como professoras na rede de ensino público Estadual. As emoções foram analisadas desde sua perspectiva subjetiva até a dimensão social que as modulam. Tendo em vista os limites do modelo educacional fundamentado na dicotomia razão-emoção, fazem-se urgentes e necessários a construção, o estudo e a avaliação de outros olhares sobre o universo escolar, em particular no que se refere ao ensino de ciências que, geralmente, encontra-se vinculado predominantemente à racionalidade. Trata-se de uma abordagem qualitativa, na qual os sujeitos de pesquisa participaram do estudo através de entrevistas de explicitação (EDE) que permitem e estimulam a evocação de lembranças e a verbalização detalhada destas. Para tanto, os sujeitos se submeteram, durante a entrevista, ao processo de conscientização reflexiva com vistas à explicitação do que foi evocado. Na EDE o entrevistador media todo o processo com o auxílio de um roteiro previamente elaborado. Um dos pressupostos dessa opção metodológica é que o estímulo à reflexão sobre suas práticas, sobre as imagens do que consideram ser um/uma bom/boa professor/professora e sobre o lugar que as emoções ocupam nelas, cria condições de possibilidade para que os sujeitos se reconheçam como seres emocionais e passem a atuar em sintonia com esta nova percepção.

Resultados 1 a 20 de 36