Previsualizar a impressão Fechar

Mostrar 2104 resultados

Pesquisa por órgão
Português
Opções de pesquisa avançada
Previsualizar a impressão Hierarchy Ver:

2064 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

Portaria 337/2019

Cancela as férias do servidor JOSÉ LUIZ RODRIGUES

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

Ata CAGPPI 14/2019

Ata da reunião extraordinária da Comissão de Avaliação e Gestão de Projetos de Pesquisa e Inovação (CAGPPI), realizada em 12 de novembro de 2019.

Comissão de Avaliação e Gestão de Projetos de Pesquisa e Inovação

Portaria 326/2019

Designa servidores para constituir Banca Examinadora que efetuará o Processo Seletivo para contratação de Professor Substituto

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

Portaria 224/2019

Homologa a avaliação de desempenho da servidora HELANA ORTIZ GARCIA.

Direção Geral

Portaria 170/2019

DESIGNAR a servidora ANDRÉA RIBEIRO GONÇALVES para a função de Coordenadora do Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

SALABIL: Plataforma Educacional para Criação de Aulas para Surdos com uso da L1 E L2

A Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146), foi promulgada em 6 de julho de 2015 e entrou em vigor em 01 de janeiro de 2016. Essa lei assegura a inclusão escolar em todos os níveis e modalidades, o direito à tecnologia assistiva e a oferta de educação bilíngue para as crianças surdas, que garante a Libras como a primeira língua e o português, a segunda (modalidade escrita). Com base nessas informações, e por meio de pesquisas e entrevistas realizadas com profissionais da área durante a elaboração deste trabalho, constatou-se que ainda há pouco material digital compartilhado que dê suporte aos professores em sala de aula para trabalhar com o aluno surdo. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é o desenvolvimento de uma plataforma educacional para auxiliar o professor na elaboração de material didático digital. A metodologia utilizada nessa dissertação é a abordagem epistemológico-metodológica Design Science Research, que prevê a construção de um artefato que direcione à resolução de um problema ao mesmo tempo que produz um novo conhecimento científico. A plataforma elaborada, doravante chamada por SalaBil é composta por dois portais; o primeiro é destinado ao professor, para que possa criar suas aulas e atividades; o segundo, voltado ao aluno, tem por finalidade a realização dessas atividades. Cada atividade é um objeto de aprendizagem, que poderá ser composto por textos, imagens, vídeos, jogos de memória, de ligar e questionários, e que pode ser reutilizado e compartilhado entre os professores. Há, também, um dicionário, alimentado pelos professores, que serve como base para a criação das atividades de aula e que permite um acesso fácil e rápido a todo o vocabulário que já tenha sido mapeado. Cada palavra é registrada no dicionário com seu significado, exemplos, palavras chaves, imagens, vídeos, sinal em Libras, bem como, com o acesso a qualquer outro material que o professor considere importante associar ao verbete. Todo material registrado poderá ser utilizado posteriormente nas atividades que o professor produzirá. Quanto mais verbetes forem inseridos, mais rico e útil ele se tornará, deixando o conhecimento de todos, registrado em um único local de acesso universal. Com isso, a educação bilíngue de surdos será beneficiada, pois quanto mais objetos forem compartilhados, mais materiais de qualidade os professores terão oportunidade de criar e, a língua de sinais ficará acessível a um maior número de pessoas

Cristina Almeida da Silva

JOGO DE DITADO DIGITAL: O ERRO COMO PARTE DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM

Entende-se que o processo de aquisição da escrita é considerado um desafio nos primeiros anos do ensino fundamental. Dessa forma, é necessário que se busquem recursos que efetivamente auxiliem nos processos de ensino e aprendizagem, desenvolvendo as habilidades necessárias para consolidar a escrita. Entre esses recursos estão presentes os jogos digitais, capazes de motivar e engajar os seus participantes, além de serem utilizados no contexto educacional, para o ensino de diversas áreas do conhecimento. Na área da linguagem podem ser empregados para desenvolver habilidades de escrita, leitura e oralidade, de forma lúdica e incentivadora. Nesse sentido, a motivação dessa pesquisa surgiu da experiência e das reflexões da autora
em sua prática em sala de aula, quando observou que a atividade do ditado, tradicionalmente utilizada para desenvolver as práticas de escrita, causava frustração aos alunos quando estes se deparavam com seus erros, sem conseguir compreendê-los como parte essencial do processo de aprendizagem. Pensando nisso, o presente trabalho aborda a tecnologia aplicada à educação a partir de um jogo digital de ditado, em que o principal objetivo é auxiliar a aprendizagem da escrita e da ortografia de crianças do
Ensino Fundamental I, abordando o benefício que a atividade tradicional do ditado traz ao ser inserida no contexto tecnológico. Para isso a metodologia aplicada trata-se de um estudo de caso que está inserido no campo pesquisa ação, por seu caráter participativo e por realizar uma intervenção em uma realidade específica. Também se caracteriza uma pesquisa aplicada de
caráter exploratório e explicativo, buscando proximidade com o tema de estudo e na formulação de hipóteses da pesquisa. Neste trabalho, foram realizadas diversas atividades que contemplaram a construção, aplicação e avaliação do jogo da pesquisa. Entre elas, estão presentes entrevistas semiestruturadas, no intuito de perceber as necessidades da turma e a visão da professora, a metodologia do design participativo, onde os alunos puderam auxiliar na construção do jogo, assim como a aplicação do jogo onde foram realizadas etapas de avaliação com um questionário para os alunos. As análises realizadas apontam que o uso do jogo repercutiu na motivação, no engajamento e na colaboração dos alunos. Consequentemente, aprimoraram seu aprendizado referente à escrita, pois verificou-se, que os alunos persistiram no jogo até chegar ao acerto, fato que não ocorria com a atividade
tradicional, como informado pela professora da turma. Além disso, foi verificado maior engajamento dos alunos no jogo ao perceberem-se como parte deste, através da percepção de suas contribuições em sua construção, através do Design Participativo.

Portaria 333/2019

DESIGNAR a Comissão Interna de Supervisão (CIS)

Marcelo Augusto Rauh Schmitt

Edital 050/2019

AUXÍLIO PERMANÊNCIA E DO AUXÍLIO MORADIA DO PERÍODO LETIVO DE 2020

Direção Geral

Resultados 1 a 20 de 2104