Mostrar 2040 resultados

Pesquisa por órgão
Opções de pesquisa avançada
Previsualizar a impressão Hierarchy Ver:

2000 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais

VERBALIZANDO O IMPLÍCITO: AS EMOÇÕES NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE DE PROFESSORES/PROFESSORAS DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

O presente trabalho tem como objetivo tematizar as relações entre as emoções vivenciadas na trajetória docente e as imagens sociais acerca do que seja ser um/uma bom /boa professor/professora. Foi desenvolvido junto a duas licenciandas do Curso de Ciências da Natureza que atuam como professoras na rede de ensino público Estadual. As emoções foram analisadas desde sua perspectiva subjetiva até a dimensão social que as modulam. Tendo em vista os limites do modelo educacional fundamentado na dicotomia razão-emoção, fazem-se urgentes e necessários a construção, o estudo e a avaliação de outros olhares sobre o universo escolar, em particular no que se refere ao ensino de ciências que, geralmente, encontra-se vinculado predominantemente à racionalidade. Trata-se de uma abordagem qualitativa, na qual os sujeitos de pesquisa participaram do estudo através de entrevistas de explicitação (EDE) que permitem e estimulam a evocação de lembranças e a verbalização detalhada destas. Para tanto, os sujeitos se submeteram, durante a entrevista, ao processo de conscientização reflexiva com vistas à explicitação do que foi evocado. Na EDE o entrevistador media todo o processo com o auxílio de um roteiro previamente elaborado. Um dos pressupostos dessa opção metodológica é que o estímulo à reflexão sobre suas práticas, sobre as imagens do que consideram ser um/uma bom/boa professor/professora e sobre o lugar que as emoções ocupam nelas, cria condições de possibilidade para que os sujeitos se reconheçam como seres emocionais e passem a atuar em sintonia com esta nova percepção.

Karla Medeiros da Silva

UTILIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS NO ENSINO DE QUÍMICA

Os referenciais curriculares para a área de ciências da natureza apontam para um modelo educacional pautado no desenvolvimento de habilidades que promovem aos sujeitos do ambiente escolar uma maior desenvoltura e consciência de nosso ambiente, tornando-os cidadãos ativos. Por outro lado, no ensino de química, muitas vezes os conteúdos do ensino médio são uma transposição descontextualizada de tópicos do ensino superior. Dessa forma, o aluno que não tem intimidade com ciências da natureza, além de se questionar do porquê estudar química, física e biologia, acaba também desenvolvendo grande repulsa por esses conhecimentos, o que acaba refletindo em altos índices de reprovação. O livro didático também constitui um problema considerável, visto que se um mesmo livro didático for seguido fielmente por professores de diferentes regiões do país, teremos um problema que é a falta do contexto. Para reverter esse quadro, propomos o caminho inverso: a partir do contexto do aluno, deseja-se traçar quais conteúdos de ciências da natureza pode-se trabalhar, e a partir da experimentação, fazer as relações necessárias voltadas ao desenvolvimento do conhecimento científico. Concretamente, foram pensados em vários temas que poderiam proporcionar tanto interdisciplinaridade como a valorização do contexto. Os medicamentos, pela sua grande utilização e pelos avanços tecnológicos associados foram escolhidos e estabeleceu-se uma metodologia voltada para a pesquisa com a finalidade de verificar as concepções sobre medicamentos, posologia e tipos de medicamentos utilizados por responsáveis de alunos de um ambiente escolar. Após a análise de resultados da pesquisa, estabeleceu-se a construção de um módulo de atividades teórico-práticas que relacionam a composição, propriedades e transformações de medicamentos sob o ponto de vista biológico e químico e também que apresentem potencial de relação com conteúdos dos três anos do ensino médio e de cursos técnicos de química. Com isso, espera-se contribuir para melhorar o aproveitamento dos estudantes com relação aos conteúdos de ciências da natureza.

UTILIZAÇÃO DE BIG DATA EM PORTAIS DE CONHECIMENTO ABERTO

O presente artigo visa demonstrar o potencial de utilização de ferramentas de big data na análise de dados, através da criação de uma interface integrada a um portal de dados abertos. O objetivo é facilitar a utilização de sistemas para tratamento de dados em big bata por usuários que não possuem conhecimento técnico suficiente para executar tarefas nesta estrutura.

Marcos Vinícius Saturno Ribeiro

UM MARKETPLACE DE DOAÇÕES NÃO MONETÁRIAS PARA ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS

No Brasil existem mais de 300 mil organizações não governamentais que movimentaram aproximadamente 32 bilhões de reais no ano de 2010. A presença dessas organizações na internet ainda é muito pequena e elas acabam não aproveitando o potencial que a rede disponibiliza. Nesse cenário, vislumbrou-se a oportunidade de criar um web site que ofereça um meio de arrecadação não monetária as ONGs. O propósito deste site é aumentar a capilaridade das doações recebidas e permitir uma maior interação entre as organizações e seus doadores. O modelo de negócio baseado em um Marketplace, vai permitir a qualquer organização registrada, que esteja em dia com as suas obrigações legais, arrecadar doações.

Gabriel Fontoura Dos Santos

UM FRAMEWORK PARA CRIAÇÃO DE JOGOS TOWERDEFENSE BASEADO NO MOTOR ORX

Este trabalho apresenta um framework para construção de jogos do gênero towerdefense. O objetivo do trabalho é a construção do framework de desenvolvimento de um jogo de towerdefense que apresente uma taxa de quadros por segundo acima de 30. O projeto foi desenvolvido utilizando o motor ORX e linguagem C++. Foram desenvolvidas classes contendo métodos básicos que
representam o comportamento geral presentes neste estilo. Serão demonstradas as funcionalidades das classes construídas e os testes de avaliação da taxa de quadros por segundo alcançados para verificação do desempenho. Com este trabalho concluiu-se que, a partir do foco em um estilo de jogo, pode ser desenvolvido um framework que prove uma estrutura básica para o desenvolvedor trabalhar a lógica do jogo .

Gabriel Maciel Morais

UM ESTUDO SOBRE AS RECOMENDAÇÕES DE ACESSIBILIDADE EM TABLETS ANDROID PARA DEFICIENTES VISUAIS

Este artigo apresenta um estudo sobre as recomendações de acessibilidade do Google para deficientes visuais aplicadas ao
desenvolvimento de aplicações Android para tablets. Na pesquisa, é realizada a implementação dessas recomendações em uma aplicação existente, além de testes a fim de validar a sua efetividade. A partir disso, são realizadas novas modificações em busca de melhorias que consideram também as percepções do usuário. Verificou-se que, apesar de adequadas as orientações do Google,
há espaço para aprimorar os projetos relacionados a acessibilidade e usabilidade em dispositivos móveis, principalmente a partir da inclusão do usuário em seus processos de desenvolvimento.

Douglas Ritter Machado

UM ESTUDO DE CASO SOBRE AS CONCEPÇÕES, DESAFIOS E EPISTEMOLOGIAS DO PROCESSO DE ENSINO NOS CURSOS TÉCNICOS A DISTÂNCIA (EAD) DESENVOLVIDOS NO CAMPUS PORTO ALEGRE DO IFRS

Os processos de ensino e aprendizagem ao longo da história são discutidos a partir de diferentes concepções teóricas e intenções socioeducativas. No panorama mundial, tem-se cada vez mais incentivado programas que busquem ampliar e interiorizar a oferta de cursos sejam eles, técnicos, superiores ou de formação continuada, por meio da educação a distância. Nesse contexto torna-se fundamental compreender como se idealizam os processos de ensino e aprendizagem propostos e praticados nos cursos a distância. Um dos principais aspectos que diferencia o ensino presencial do ensino a distância, além dos sujeitos envolvidos estarem distantes espacial e/ou temporalmente, é a forma como se dá a interação. Partindo do pressuposto que na EAD o conhecimento não está no sujeito nem no objeto da aprendizagem, mas se constrói através da interação entre o sujeito e o objeto
(Franco, 2004), surge a seguinte indagação: como os cursos técnicos a distância de uma instituição pública federal propõem, estruturam e desenvolvem o processo de ensino para dar conta da aprendizagem? A partir dessa indagação, o presente trabalho objetiva pesquisar as concepções e práticas epistemológicas que embasam o processo de ensino nos Cursos Técnicos a distância do IFRS – Campus Porto Alegre. Esse trabalho, dentre outros motivos que serão contemplados ao longo do texto, justifica-se pelos seguintes aspectos: 1. A educação a distância pode ser uma das soluções viáveis para atender à complexa demanda por formação, decorrente de fatores socioeconômicos e tecnológicos característicos da sociedade da informação. 2. O processo de ensino, no senso comum e na maioria das vezes, é relacionado com concepções empiristas e/ou aprioristas e pouco refletido do ponto de vista interacionista. Várias práticas educacionais são elaboradas com base em um conceito de ensino que carece de clareza teórica, principalmente quanto aos seus pressupostos epistemológico-educacionais. Para contemplar os objetivos da pesquisa, o caminho investigativo será de natureza qualitativa, ainda que alguns dados quantitativos se farão necessários para embasarem as informações coletadas. A estratégia de investigação será a do estudo de caso por compreender que este método tem por finalidade analisar a relação existente entre conhecimentos, fatos e histórias e sua importância no contexto do estudo (YIN, 2005). Tal investigação terá como produto um protocolo para auxiliar no planejamento, dinamização e avaliação de cursos técnicos a distância.

Camila Lombard Pedrazza

Termo de Cooperação Técnica FADERS

Termo de Cooperação Técnica entre o Campus Porto Alegre/ IFRS e a Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (FADERS).

Direção Geral

Termo de Cooperação Técnica ANEGEPE

Termo de Cooperação Técnica entre o Campus Porto Alegre/ IFRS e a Associação Nacional de Estudos em Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas (ANEGEPE).

Direção Geral

Termo de Cooperação Técnica AARS

Termo de Cooperação Técnica entre o Campus Porto Alegre/ IFRS e a Associação dos Arquivistas do Estado do Rio Grande do Sul (AARS).

Direção Geral

TRAJETÓRIA E (CON)VIVÊNCIAS AO LONGO DA EDUCAÇÃO BÁSICA: COMO O AUTOCONHECIMENTO INFLUENCIA NO FAZER DOCENTE DE CIÊNCIAS

O presente trabalho tem como objetivo investigar a relação entre o autoconhecimento dos professores e como eles vêem sua relação com os estudantes, vivenciadas na trajetória docente. Defendo que, a partir do autoconhecimento, o (a) professor (a) consegue estabelecer um vínculo mais afetivo com os alunos, proporcionando um ir e vir de emoções, sentimentos e reflexões que são fundamentais no processo educativo. A pesquisa segue uma abordagem qualitativa interpretativa, na qual os sujeitos de pesquisa participaram do estudo através de entrevistas semi-estruturadas realizadas individualmente, buscando identificar/caracterizar a capacidade de docentes de ciências de se autoconhecer e de dimensionar suas relações com alunos, e investigar como as trajetórias de vida, os motivos de escolha de ser professor e a satisfação com a carreira docente influenciam na capacidade de se autoconhecer. Para tanto, os sujeitos vivenciaram, durante a entrevista, um processo de conscientização reflexiva com vistas à explicitação do que foi evocado. Na entrevista, o pesquisador media todo o processo com o auxílio de um roteiro previamente elaborado e um caderno de campo para registrar possíveis gestos do sujeito. Um dos pressupostos dessa opção metodológica é que o estímulo à reflexão sobre suas práticas, sobre as imagens do que consideram ser na sua percepção e sobre o lugar que as emoções/afetividade ocupam nelas, cria condições para que os sujeitos se reconheçam e passem a atuar em sintonia com esta nova percepção.

Lediane Chagas Marques

Resultados 1 a 20 de 2040